critica

A Invenção de Hugo Cabret

A Invenção de Hugo Cabret

Auto: Brian Selznick

 

Tive contato primeiramente com o filme dirigido por Scorsese e achei de uma beleza pueril, dentro de cenas de mistério e suspense; algum tempo depois, ganhei o livro, que é ainda mais bonito e envolvente.

Passado nos anos 30 em Paris, o menino órfão Hugo Cabret vai nos envolvendo suave e ternamente, prendendo a nossa atenção até o final.

Ricamente ilustrado com muitos desenhos que completam a nossa imaginação durante o transcorrer. Perpassando toda a história, nos deparamos com fragmentos da vida de Georges Méliès, um dos precursores do cinema, considerado o ‘pai dos efeitos especiais’ e construtor do primeiro estúdio cinematográfico da Europa.

Para completar, originado em fatos reais, a partir de pesquisas sobre os autômatos, que são objetos de corda, tipo brinquedo que desenham e escrevem. Estes objetos foram comuns no século XIX, fui pesquisar no site: http://www.fi.edu/pieces/knox/automaton.

Se deliciem com esta belíssima história.

Psicanalista Douglas Brito